Informação e Mobilidade

VLTs prosperam no Brasil – Roberta Marchesi

VLTs prosperam no Brasil – Roberta Marchesi

 

ANPTrilhos - Roberta MarchesiDiariamente, milhões de brasileiros se deslocam nas cidades brasileiras rumo ao trabalho, escola e lazer, utilizando diferentes meios de transporte. Com o intuito de prover a eficiência dos deslocamentos, os governos municipais, estaduais e Federal debatem, desenvolvem e implantam projetos de mobilidade urbana.

Hoje, com o tamanho e a densidade de nossas cidades, é impossível pensar em soluções de mobilidade urbana sem considerar o transporte sobre trilhos. Alta capacidade, rapidez, segurança, regularidade, baixa poluição sonora, consumo de fontes limpas e emissão zero nos sistemas eletrificados são alguns dos benefícios proporcionados pelo setor metroferroviário aos seus passageiros e à sociedade.

O transporte sobre trilhos vem ganhando mais força com a implantação dos novos Veículos Leves sobre Trilhos (VLT), que se destacam como uma excelente opção para médias e grandes cidades. O VLT é um veículo de transporte coletivo com capacidade de até 35 mil passageiros/h/sentido, que compartilha o ambiente urbano com outros tipos de veículos e com os pedestres.

Com projetos modernos, o VLT traz uma nova experiência para o Brasil e vem ganhando evidência a partir da implantação dos sistemas de Santos-São Vicente, na Baixada Santista (SP), que já conta com um trecho operacional, e da zona portuária e central do Rio de Janeiro, cuja inauguração está prevista para o final deste semestre. Além disso, outros três projetos já estão sendo concebidos neste modelo e mais nove estão em desenvolvimento.

O VLT é um modo de transporte que se impõe como tendência para as cidades brasileiras. Esse sistema é muito flexível, adaptado a diversos níveis de demanda e atende a cidades de médio e grande portes . Dentre os seus diversos benefícios, destaca-se a possibilidade de vincular o projeto à revitalização de áreas urbanas. O VLT do Rio de Janeiro é um exemplo disso, pois está proporcionando a reestruturação de toda a zona portuária e central da cidade.

E vislumbrando o crescimento do número de projetos, dado que o VLT deve ganhar espaço nas diversas regiões metropolitanas, o Ministério das Cidades, através do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicou a primeira regulamentação dos VLT no Brasil. Essa medida normatiza os quesitos de segurança, identificação veicular, habilitação dos condutores e sinalização viária para os  VLT que forem implantados nas cidades brasileiras.

Essa regulamentação é um marco para o desenvolvimento de sistemas VLT no País. Ela rege a segurança do compartilhamento viário, fundamental para a eficácia da operação e para garantir a segurança do trafego tráfego e dos pedestres.

A Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos) apoia a implantação de projetos de VLT nas cidades brasileiras e continuará trabalhando em prol do desenvolvimento do transporte de passageiros sobre trilhos.

Dado o atual estágio de desenvolvimento do país, não se pode mais pensar em transporte urbano de forma isolada, passando por uma única alternativa. Os centros urbanos estão se desenvolvendo muito rápido e a população está cada vez maior, o que exige pensar soluções de forma integrada – e o VLT proporciona essa conexão.

Roberta Marchesi – Superintendente da ANPTrilhos
Originalmente publicado na Revista SOBRETRILHOS – Ano 2 – Edição 5

 

sobretrilhos

Revista híbrida com abordagens jornalísticas e técnicas. A circulação é controlada e dirigida a todos os segmentos de transporte de passageiros e logística. Aposta-se em uma linha editorial que vá além dos trilhos, trazendo informações e conceitos sobre infraestrutura, intermodalidade, urbanização e cidades inteligentes.

Top