Informação e Mobilidade

ANTP promove seminário metroferroviário.

ANTP promove seminário metroferroviário.

Durante a apresentação dos panoramas dos sistemas sobre trilhos do Rio de Janeiro e São Paulo. Tatiana Carius, presidente da Companhia de Transportes sobre Trilhos do Estado do Rio de Janeiro (RioTrilhos); Joubert Flores, presidente da ANPTrilhos e moderador da sessão e Clodoaldo Pelissioni, secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo.

Durante a apresentação dos panoramas dos sistemas sobre trilhos do Rio de Janeiro e São Paulo. Tatiana Carius, presidente da Companhia de Transportes sobre Trilhos do Estado do Rio de Janeiro (RioTrilhos); Joubert Flores, presidente da ANPTrilhos e moderador da sessão e Clodoaldo Pelissioni, secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo.

RIO DE JANEIRO –  Nos dias 14 e 15 de junho, a Associação Nacional de Transportes Públicos – ANTP promoveu a 11ª edição do Seminário Nacional Metroferroviário. O evento bienal ocorreu nas instalações do centro administrativo do MetrôRio, no centro da capital carioca.

Com a presença de 115 pessoas, o seminário trouxe atualização técnica, apresentação de programas, projetos, produtos e serviços. Na linha da discussão, os presentes abordaram a conjuntura econômica nacional, o panorama de investimentos do Governo Federal no sistema metroferroviário, a elaboração de projetos e a preparação para as Olimpíadas.

Foram dois dias, durante os quais os metroferroviários apresentaram o que foi produzido nos dois últimos anos.

O primeiro dia do evento contou com a presença de especialistas e autoridades do setor da mobilidade, entre eles: Clodoaldo Pelissioni, secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo; Flávio Medrano de Almada, presidente do MetrôRio; Vicente Abate, presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária – Abifer; Emiliano Stanislau Affonso, presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô – AEAMESP; Joubert Fortes Flores Filhos, presidente da Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos – ANPTrilhos e da Comissão Metroferroviária da ANTP e Ailton Brasiliense Pires, presidente da ANTP.

Com três painéis no primeiro dia, abordaram-se temas como a preocupação no panorama dos sistemas sobre trilhos de São Paulo e Rio de Janeiro, os planos diretores urbanos e o sistema metroferroviário, bem como o panorama do sistema metroferroviário no Brasil, com foco na estadualização e novos sistemas em operação.

Vicente Loureiro, diretor executivo da Câmara Temática Metropolitana do Rio de Janeiro, abordou em sua palestra a importância de retomar o planejamento e a governança. “Os serviços públicos de interesse comum devem ser tratados de forma compartilhada”, afirmou Loureiro. “Planejamento metropolitano e governança são trechos que merecem atenção. Não apenas efeitos operacionais, mas com políticas públicas de desenvolvimento urbanístico e social”, concluiu Loureiro.

No aspecto de desenvolvimento das cidades, Luiz Antônio Cortez Ferreira, gerente de planejamento e integração de transportes metropolitanos do metrô de São Paulo, citou as questões do estatuto da mobilidade. “As cidades têm de fazer uma escolha de como devem crescer”, concluiu Cortez.

Já no segundo dia, com quatro painéis, houve uma sessão especial sobre o Manifesto Trilhos pelo Brasil; gestão de multidões nos sistemas metroferroviários e a forma como impactam a operação; a qualidade dos projetos em sistemas metroferroviários e os novos sistemas metroferroviários, como o monotrilho, o VLT da Baixada Santista e o VLT Carioca.

A importância dos projetos e planejamento foi mais uma vez fortemente discutida no segundo dia do evento.

Durante os dois dias, foi possível a participação do público. Para o prof. Anselmo Augusto Meneses, a questão a ser observada é sobre “como está sendo feita a recuperação dos trilhos” e afirma que “há locais pelo país que, ao invés de recuperar, estão removendo os trilhos”.

Já para o engenheiro Ernani Fagundes, outro aspecto a ser observado é “não falar para nós mesmos” e começarmos a nos questionar sobre quem serão os representantes políticos da mobilidade e desenvolvimento de cidades do país.

Daqui a dois anos, de acordo com o calendário do seminário, acontecerá mais uma edição do evento, tradicionalmente no Rio de Janeiro, com as apresentações dos avanços que aconteceram do atual momento até lá.

Por Ana Lúcia Lopes


sobretrilhos

Revista híbrida com abordagens jornalísticas e técnicas. A circulação é controlada e dirigida a todos os segmentos de transporte de passageiros e logística. Aposta-se em uma linha editorial que vá além dos trilhos, trazendo informações e conceitos sobre infraestrutura, intermodalidade, urbanização e cidades inteligentes.

Top