Informação e Mobilidade

Segundo dia de palestras aborda o Monotrilho e a CPTM

Segundo dia de palestras aborda o Monotrilho e a CPTM

workshop_jornalistas_st (1)No segundo dia do “Workshop para Jornalistas – Área de Transportes”, realizado pela Revista Sobretrilhos e ViaBrasil Comunicação em parceria com o Simefre e a Abifer; Joubert Flores (presidente da ANPTrilhos) abriu a sessão destacando a importância do investimento em transporte sobre trilhos nas grandes cidades brasileiras; na sequência, Sérgio Carvalho Jr. (CPTM) apresentou o tema dos tens metropolitanos e seu papel fundamental para a economia; Paulo Meca (Metrô de São Paulo) e Karalyn Moreira (Scomi) fecharam a série tratando das polêmicas questões acerca das linhas de monotrilho da cidade de São Paulo.

 

Joubert Flores – Transportes de passageiros sobre trilhos: quando priorizar o investimento?

workshop_jornalistas_st (2)No MetrôRio desde 1974, exerceu, entre outros, o cargo de diretor de engenharia, gerenciamento e desenvolvimento; diretor de relações institucionais e recursos humanos e, atualmente, compõe a diretoria. Também é presidente do conselho da ANPTrilhos, presidente da comissão metroferroviária da ANTP e representante na América Latinado comitê mundial de metrôs da UITP. Em sua palestra, Joubert mostrou conceitos do transporte em massa, nomenclaturas do modal e aspectos dinamizadores da mobilidade sustentável, do ganho de tempo dos seus usuário (o impacto disto na economia) e dos impactos na qualidade de vida. Também apresentou o trabalho da ANPTrilhos.

Sérgio Carvalho Jr. – Trens metropolitanos: impulsionadores da economia

workshop_jornalistas_st (3)Profissional de relações públicas, formado há mais de 30 anos, com passagens pela COSIPA, Coca Cola e CPTM. Sérgio é porta-voz da CPTM, especializado nas atividades de relacionamento com o cliente, canais de atendimentos 0800, atendimento personalizado, serviços de apoio e atualmente nas áreas de relacionamento virtual através das redes sociais, chat e fale conosco. O palestrante trouxe as diferenças entre trens e metrôs, as nomenclaturas, a capacidade e a operação. Ressaltou os ganhos econômicos para as cidades com a implementação do transporte metropolitano. Também abordou os problemas que este modal enfrenta para sua operação e quais as soluções. Diariamente, jornais de grande audiência fazem críticas a este transporte; mas o que de fato é real? O que de fato é problema? Como resolver?

Paulo Meca e Karalyn Moreira – O monotrilho e suas peculiaridades         

workshop_jornalistas_st (4)Paulo Meca ingressou no Metrô de São Paulo em 1988, tendo construído boa parte de sua trajetória na área de projetos, onde trabalhou por 22 anos. Em 2010 foi designado para atuar como gerente do empreendimento Linha 15-prata, responsável pelo monotrilho que ligará Vila Prudente a Cidade Tiradentes, onde permaneceu até 2015.

workshop_jornalistas_st (5)Karalyn Moreira é natural dos Estados Unidos e possui mais de 20 anos na indústria do transporte, sendo mais 10 com a tecnologia de monotrilho. Experiência de projeto, estudo, modelagem e implantação de soluções integradas em transportes e uso do solo no Brasil. Desde 2001, é diretora global de techno-comercial do Grupo Scomi, fabricante dos trens para os monotrilhos das futuras linhas 17-ouro e 18-bronze

Nessa conferência foi trabalhado o conceito do monotrilho, nomenclaturas e a capacidade do modal; quais as vantagens e desvantagens deste transporte. Considerou-se a funcionalidade do monotrilho como transporte coletivo e as contestações feitas por moradores e especialistas sobre a solução exigir estruturas elevadas para implementação e impactos no espaço urbano. Paulo Meca focou sua explanação na linha 15-prata, enquanto Karalyn Moreira falou sobre as linhas 17-ouro e 18-bronze. O consórcio VemABC, responsável pela construção e operação da linha 18-bronze, estava presente com um representante para elucidar as questões do público.

* O evento tem apoio institucional da AEAMESP, ANPTrilhos e ANTF e patrocínio da Alstom, Scomi e VemABC.

sobretrilhos

Revista híbrida com abordagens jornalísticas e técnicas. A circulação é controlada e dirigida a todos os segmentos de transporte de passageiros e logística. Aposta-se em uma linha editorial que vá além dos trilhos, trazendo informações e conceitos sobre infraestrutura, intermodalidade, urbanização e cidades inteligentes.

Top