Informação e Mobilidade

Prefeito de Cuiabá aguarda licitação do VLT, mas já cogita plantar palmeiras nos canteiros de obra

Prefeito de Cuiabá aguarda licitação do VLT, mas já cogita plantar palmeiras nos canteiros de obra

emanuel-pinheiro-prefeito-cuiabá-sobretrilhosSegundo o secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos (PSDB), o edital de licitação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Cuiabá deve ser lançado até março. Emanuel Pinheiro (PMDB), prefeito da cidade, á esquerda na foto, afirmou que vai aguardar a licitação para a retomada das obras, mas não descarta o planejamento de plantar palmeiras nos canteiros de obras do modal que passam pelas principais avenidas da capital. A notícia foi divulgada pela Gazeta Digital.

“O secretário me procurou, conversou comigo sobre a retomada das obras, mas caso isso não seja feito nós vamos fazer a plantação das Palmeiras, não vai ser gasto um centavo de dinheiro público porque tenho essas plantas no horto florestal. Vamos aguardar, mas Cuiabá não pode esperar porque esses canteiros prejudicam a mobilidade e a imagem da cidade”, disse o gestor.

“O secretário me procurou, conversou comigo sobre a retomada das obras, mas caso isso não seja feito nós vamos fazer a plantação das Palmeiras, não vai ser gasto um centavo de dinheiro público porque tenho essas plantas no horto florestal…”

No final de agosto do ano passado o governo do Estado anunciou a suspensão das negociações com o Consórcio VLT Cuiabá/Várzea Grande, responsável pela implementação do VLT. O contrato firmado foi rescindido após um longo processo administrativo. A nova licitação deve ficar aberta durante 180 dias, e depois disso, a empresa vencedora terá um prazo de 19 a 24 meses para a conclusão das obras.

Depois da Operação Descarrilho, deflagrada em agosto pela Polícia Federal como resultado da delação do ex-governador Silval Barbosa apontando fraudes na licitação, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, entre outros crimes que teriam ocorridos durante a escolha do modal VLT, o governador Pedro Taques determinou a suspensão do diálogo com o Consórcio VLT para a retomada das obras.

O modal previa duas linhas, totalizando uma extensão de 22 quilômetros entre Cuiabá e Várzea Grande. Apenas um trecho em Várzea Grande teve os trilhos instalados. Ao todo, R$ 1,2 bilhão foram investidos pelo Estado, sendo R$ 420 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e mais R$ 727 milhões da Caixa Econômica Federal.

*matéria originalmente publicada pela Gazeta Digital em 08/01/2018

 

sobretrilhos

Revista híbrida com abordagens jornalísticas e técnicas. A circulação é controlada e dirigida a todos os segmentos de transporte de passageiros e logística. Aposta-se em uma linha editorial que vá além dos trilhos, trazendo informações e conceitos sobre infraestrutura, intermodalidade, urbanização e cidades inteligentes.

Top