Informação e Mobilidade

Empresa rescinde contrato e Rodoanel terá nova licitação

Empresa rescinde contrato e Rodoanel terá nova licitação

Segundo artigo do portal da Rádio Cidade Verde de Terezina, a obra de construção do Rodoanel da cidade vai ter uma nova licitação para conclusão de um trecho de apenas 600 metros. Isso porque a empresa responsável pelos trabalhos, o consórcio goiano EMSA-Loctec, decidiu rescindir o contrato. A empresa passa por sérias dificuldades financeiras e se considera incapaz de concluir a obra, há muito paralisada apesar de faltar apenas 3% do total.

A informação é do Secretário de Transportes do Estado, Guilhermano Pires, que concedeu entrevista ao Acorda Piauí, na rádio, na ultima terça (05). Ele disse que o governo do Estado tentou evitar a rescisão, principalmente diante do pouco que falta – apenas os 600 metros de ligação do rodoanel com a BR 316. Guilhermano observa que uma rescisão sempre gera demora, já que uma licitação só tem data para começar. O problema é que as dificuldadees da empresa tornaram impossível a continuidade do contrato

Guilhermano-pires-rodoanel-sobretrilhos

O Rodoanel tem 28 km de extensão, incluindo uma ponte sobre o Rio Poti e ainda dois viadutos – um na ligação com a BR 316 e outro na conexão com a BR 343.  Segundo o secretário, a obra está praticamente toda pronta e já em uso pela população. A utilização só não é maior por conta da ligação na cabeceira da via, na ligação com a BR 316.

Questionado se esse pequeno trecho poderia ou não ser feito pela empresa (Sucesso) que cuida da duplicação da 316, ele disse que é impossível porque são objetos distintos e com recursos específicos. Quando às duplicações, lembrou que elas estão sob a responsabilidade do DER. “Estão em bom ritmo”, afirmou em referência à obra da saída sul de Teresina.

Quanto à obra da saída norte (BR 343), Guilhermano informou que os trabalhos de duplicação foram retomados após a escolha de uma nova construtora. A vencedora da licitação também havia desistido da obra em razão de problemas financeiros.

Primeiro VLT chega até abril

Na entrevista ao Acorda Piauí, o secretário Guilhermano Pires informou que até o final de abril deve chegar o primeiro dos três VLTs – sigla para Veículo Leves sobre Trilhos – que fazer parte do sistema de metrô de Teresina. A partir daí, em um intervalo de 45 dias, chegam o segundo e o terceiro VLTs.

As novas composições trazem uma modernização do sistema do Metrô de Teresina, que passará a contar com trens mais leves, mais amplos e rápidos, bem como mais confortáveis. O valor de cada trem está em cerca de R$ 15 milhões, segundo informou Guilhermano.

Além da mudança de trens, os trabalhos nesta primeira fase de melhoria do metrô incluem a reforma de metade das estações de passageiros e recuperação dos trilhos. Uma segunda etapa está prevista com duplicação das linhas (uma outra via de trilhos), uma ponte na Ilhotas e viaduto na Higino Cunha. Com isso, o governo quer assegurar mais rapidez e conforto aos usuários do sistema.

Entrevista na íntegra do secretário Guilhermano Pires aqui

 

sobretrilhos

Revista híbrida com abordagens jornalísticas e técnicas. A circulação é controlada e dirigida a todos os segmentos de transporte de passageiros e logística. Aposta-se em uma linha editorial que vá além dos trilhos, trazendo informações e conceitos sobre infraestrutura, intermodalidade, urbanização e cidades inteligentes.

Top