Informação e Mobilidade

Conclusão da linha Lilás do Metrô está garantida para este ano, afirma Governo de São Paulo

Conclusão da linha Lilás do Metrô está garantida para este ano, afirma Governo de São Paulo

diagrama-linha5O Metro Jornal publicou que o governo do Estado de São Paulo encaminhou ontem projeto de lei à Assembleia Legislativa que retira R$ 200 milhões da construção da linha 6-Laranja do Metrô e transfere estes recursos para a linha 5-Lilás. Com o aporte, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) garante que o ramal será concluído até o fim deste ano.

O remanejamento da verba será solicitado ao BNDES, que está financiando parte das duas obras, mas precisa antes de autorização dos deputados para ser celebrado.

Segundo Alckmin, a transferência irá acelerar os trabalhos na linha Lilás e não alterará o valor total do contrato com o banco federal.

“Face ao adiantado estágio de execução das obras da linha 5-Lilás,
e por outro lado a paralisação momentânea das obras da linha 6,
optou-se pelo referido remanejamento de recursos,
de forma a garantir a conclusão do projeto em 2017”

O acordo é de R$ 1,5 bilhão, dividido entre os dois projetos, sendo R$ 760 milhões para a Lilás e R$ 740 milhões para a Laranja. Com a mudança, a primeira passará a receber R$ 960 milhões.

“Face ao adiantado estágio de execução das obras da linha 5-Lilás, e por outro lado a paralisação momentânea das obras da linha 6, optou-se pelo referido remanejamento de recursos, de forma a garantir a conclusão do projeto em 2017”, escreveu o governador na justificativa do projeto.

Mês passado, quando visitou as obras da linha Lilás, Alckmin havia afirmado que nove das dez estações restantes seriam entregues ainda neste ano, mas que a última ficaria só para 2018.

Na zona sul, a linha teve o primeiro trecho aberto em 2002 e funciona hoje com sete estações (Capão Redondo, Campo Limpo, Vila das Belezas, Giovanni Gronchi, Santo Amaro, Largo Treze e Adolfo Pinheiro).

As obras de extensão foram iniciadas em 2011 com a previsão de mais 11 paradas (Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Campo Belo, Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin). Destas, apenas a Adolfo Pinheiro foi entregue. O trecho todo deveria ter ficado pronto em 2015.

A linha Laranja – da Brasilândia, na zona norte, até o centro – começou a ser construída em 2015, mas está parada desde o ano passado após rompimento do contrato entre o Estado e a concessionária que tocava o projeto.

imagem: www.metrocptm.com.br

sobretrilhos

Revista híbrida com abordagens jornalísticas e técnicas. A circulação é controlada e dirigida a todos os segmentos de transporte de passageiros e logística. Aposta-se em uma linha editorial que vá além dos trilhos, trazendo informações e conceitos sobre infraestrutura, intermodalidade, urbanização e cidades inteligentes.

Top