Informação e Mobilidade

Apagão de 13 minutos provoca caos em São Paulo

Apagão de 13 minutos provoca caos em São Paulo

Falha na rede de transmissão de energia deixa semáforos apagados e causa reflexos na circulação de trens e do Metrô. Segundo as autoridades, 600 mil pessoas foram impactadas na cidade e região metropolitana

Um desligamento na rede de transmissão de energia, na manhã desta terça-feira (26), causou transtornos para cerca de 600 mil pessoas e atrapalhou o trânsito na capital e em outras cidades da Grande São Paulo.

Segundo o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), a subestação Milton Fornasaro, próxima do Complexo Viário do Cebolão, registrou uma ocorrência às 10h24, o que levou ao seu total desligamento 10h33. O ONS não detalhou que tipo de problema ocasionou o blecaute, mas o problema teria sido decorrente de obras de digitalização na subestação.

Capital paulista e cidades da grande São Paulo têm apagãoA falha na rede de transmissão, sob responsabilidade da CTEEP (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica), acabou interferindo em 20 subestações da AES Eletropaulo, que por sua vez, atingiu 600 mil clientes da distribuidora.

O restabelecimento da energia foi normalizado às 10h46, meia hora após o primeiro registro de ocorrência, tempo suficiente para instalar o caos no transporte público e no trânsito, principalmente da capital. Passageiros chegaram a ficar parados por mais de 30 minutos entre estações da CPTM.

De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), 76 cruzamentos semafóricos dos 6,4 mil ficaram sem funcionamento por causa do apagão. “Ao longo do dia, todo o efetivo da CET permaneceu nas ruas trabalhando para restabelecer as falhas o mais rápido possível e monitorar os principais cruzamentos”, informou a companhia.

A região Oeste da cidade (principalmente nos bairros da Lapa, Pinheiros, Morumbi, Butantã, Vila Madalena, Sumaré e Jaguaré) foi a mais prejudicada. Trechos de Osasco, Santos e Cajamar também foram afetados.

Em nota, a AES Eletropaulo informou que a responsabilidade do problema é da CTEEP. A CTEEP, por sua vez, disse que as causas do problema ainda estão sendo analisadas. O ONS também analisa as possíveis causas da falha na rede de transmissão.

Doméstica ficou parada por meia hora dentro de trem

Foram necessários poucos minutos sem energia elétrica para o caos se instalar nas ruas e dentro do transporte público. A falha na rede de transmissão atrapalhou a circulação de trens da CPTM e do Metrô.

A doméstica Tereza Alves, de 40 anos, estava dentro do trem da Linha 7-Rubi da CPTM, quando houve o apagão. “Fiquei 30 minutos parada e sem saber o que estava acontecendo”, disse.

No momento da falha, ela estava entre as estações Caieiras e Perus, sentido Barra Funda, na Zona Oeste da capital. “Sempre saio com um pouco de antecedência para não chegar atrasada no trabalho, porque sempre tem problema no trem. Não esperava ficar 30 minutos parada”, contou.

Segundo a CPTM, das seis linhas, apenas uma, a 12-Safira, não foi prejudicada. A companhia informou que a velocidade foi reduzida e a pane durou 30 minutos (das 10h30 às 11h). No Metrô, somente os passageiros da Linha 1-Azul sofreram. A velocidade dos trens também foi reduzida às 10h24 e normalizada 11h11.

Já o produtor Guilherme Rodrigues, 23, não estava no trânsito, mas teve transtornos no seu local de trabalho. Depois do apagão, seu computador pifou. “Tentei ligar em tomadas diferentes, mas não funcionou. Tive que ir em uma outra agência da empresa para pegar um computador e trabalhar”, contou. Ele relatou que o apagão durou 10 minutos em sua empresa.

sobretrilhos

Revista híbrida com abordagens jornalísticas e técnicas. A circulação é controlada e dirigida a todos os segmentos de transporte de passageiros e logística. Aposta-se em uma linha editorial que vá além dos trilhos, trazendo informações e conceitos sobre infraestrutura, intermodalidade, urbanização e cidades inteligentes.

Top